Contábil

Coronavírus: estratégias para gerir a crise nas empresas

4 estratégias para gerir na crise
Escrito por CEFIS

Toda empresa deve estar preparada para gerir crise. Com a instabilidade provocada pela pandemia do novo Coronavírus, cresce a responsabilidade das empresas em adotar medidas de segurança à saúde de seus colaboradores e também de seus negócios.

Coronavírus: uma ameaça (inter)nacional

Há mais de um ano a crise causada pela pandemia do novo Coronavírus impõe desafios que assolam o cenário socioeconômico mundial. 

Hoje são mais de 127 milhões de casos confirmados e 3 milhões de mortes ao redor do mundo. 

No cenário nacional, o fim de março de 2021 contabiliza cerca de 12 milhões de pessoas infectadas, dentre as quais, mais de 300 mil morreram. 

Os números mostram que, atualmente, o Brasil vivencia a segunda onda do pico da pandemia, e como consequência, segue tentando lidar com os impactos provocados pela COVID-19.

Diante desta situação crítica, fecharam-se fronteiras, voos foram cancelados, o comércio baixou as portas e milhares de pessoas se viram obrigadas a modificar suas rotinas, permanecendo restritas às suas casas.

Neste cenário, elencamos algumas iniciativas que, sob a perspectiva técnica e empresarial, podem auxiliar as empresas a gerir seus negócios da melhor forma possível. 

 3 principais estratégias que as empresas podem adotar no combate ao novo Coronavírus

 

1. Desenvolver um plano de ação

A melhor maneira de estar preparado para uma crise, é se planejar. No caso da situação provocada pelo novo Coronavírus, este dever se faz essencial, pois requer adaptação rápida.

Para fazer isso, as empresas devem mapear os processos críticos dentro da empresa, traçando cenários possíveis (tanto positivos quanto negativos) e determinando atitudes a serem implementadas em cada situação hipotética.

Este planejamento deve considerar todas as pessoas envolvidas nos processos da empresa, e pode envolver diversas iniciativas. Como alguns exemplos tem-se: a adoção de férias coletivas, a concessão de mais flexibilidade aos trabalhadores e a implementação do trabalho remoto.

É válido considerar que todas as ações devem estar de acordo com  a legislação vigente e as recomendações das autoridades de Saúde da sua cidade, Estado ou país.

2. Zelar pelo bem-estar físico e mental dos empregados

De acordo com a lei nº 13979/2020, os trabalhadores que apresentarem os sintomas de Covid-19 devem ser orientados a procurar os serviços de saúde, e os que apresentarem sintomas devem respeitar o período de quarentena recomendado pelos órgãos de saúde.

Dessa maneira, é importante garantir políticas de licença médica flexíveis, sem exigir, por exemplo, atestado médico para funcionários ficarem em casa, o que evita visitas desnecessárias a hospitais e consultórios médicos, que aumenta a exposição ao vírus.

Os efeitos do novo Coronavírus não recaem somente sobre as pessoas infectadas e o seu organismo físico.

Toda a sociedade, de alguma forma, sente os impactos da pandemia em seu cotidiano e por consequência, na saúde mental da população. Dentre alguns sinais apresentados, pode-se citar estresse, ansiedade e preocupação.

Diante disso, é importante oferecer um ambiente de trabalho sadio, a fim de estimular os trabalhadores à desempenharem suas funções, e, consequentemente, contribuir para a sua produtividade e satisfação.

No caso da adesão ao trabalho remoto, as empresas devem adequar sua infraestrutura para que os colaboradores possam trabalhar em sua própria casa. Isso inclui o fornecimento de todos os equipamentos que se fizerem necessários para o cumprimento adequado de suas funções.

3. Recorrer à fontes de informações seguras

Informação confiável é uma importante ferramenta para auxiliar a gestão de crise causada pelo novo Coronavírus. Durante este período crítico que estamos vivendo, é possível notar que a notícia da doença e seus potenciais efeitos, se propaga tão rápido quanto o contágio.

A comunicação é a principal ferramenta para promover a saúde pública. Por isso, é fundamental que a população tenha acesso ao debate qualificado e a informações seguras sobre a doença. Para te ajudar a acompanhar os casos e obter informações confiáveis, listamos alguns sites e fontes úteis para monitorar a evolução da doença.

Ministério da Saúde

Coronavírus Brasil

ONU News (Organização das Nações Unidas)

Organização Mundial da Saúde (em inglês)

Organização Pan-americana de Saúde

Quer saber mais?

A fim de contribuir com o acesso à informação e fornecer práticas interdisciplinares que possam mitigar os efeitos da crise sanitária, a CEFIS convidou quatro especialistas de diferentes áreas (medicina, gestão, negócios e direito) para discutir os efeitos nas esferas econômica, produtiva e social. 

Nessa roda de conversa, foram abordados os seguintes temas:


Ouça no Spotify:

Veja no YouTube:

 

Se você gostou desse conteúdo, deixe o seu comentário e compartilhe nas redes sociais! 

Gostou desse artigo?

Gostou desse artigo?

Receba os próximos por e-mail!

Prontinho ! Assinatura realizada com sucesso. Acabamos de enviar um email de confirmação para você.

Sobre o autor

CEFIS

A CEFIS é um serviço de atualização contábil.
De forma inovadora, a CEFIS tem levado conhecimento através da web para milhares de contabilistas. Toda semana elaboramos um novo curso atual e objetivo nas Áreas Contábil, Fiscal e Trabalhista. Os cursos são realizados pelos melhores profissionais do país e após a gravação ficam armazenados para você assistir quando e onde quiser. Saiba mais aqui: www.cefis.com.br

Deixar comentário

Gostou desse artigo?

Gostou desse artigo?

Receba os próximos por e-mail!

Prontinho ! Assinatura realizada com sucesso. Acabamos de enviar um email de confirmação para você.