Carreira Contábil

Fluxo de Caixa: o que é e como organizar o Modelo de Fluxo ideal?

fluxo de caixa
Escrito por CEFIS

Você sabe como está o saldo de caixa do seu negócio?

Muitos empresários ficam felizes ao saber que estão obtendo lucros com seus produtos ou serviços, mas esquecem que existem outras variáveis a se considerar em um negócio.

Não basta apenas controlar os ganhos: também é preciso monitorar as “perdas”, aquelas decorrentes das despesas, gastos esporádicos, investimentos e outras casualidades.

Mas, para criar o controle das entradas e saídas de um estabelecimento, é preciso entender o que é o Fluxo de Caixa, como funcionam as Demonstrações Contábeis deste Fluxo e as atividades que o envolvem. Tendo isto em vista, separamos para você informações completas sobre o tema, confira!

Fluxo de Caixa: o que é?

Por Lei, as finanças das empresas devem ser registradas e informadas à Receita Federal. Isto é feito por meio da entrega de Obrigações Acessórias e Principais, tais como declarações, guias, pagamento de impostos, etc.

O simples fato de escolher um Regime Tributário (Simples Nacional, Lucro Presumido ou Real) já enquadra seu estabelecimento em determinadas características para o Governo, o informando sobre:

  • Quanto seu empreendimento ganha por ano;
  • Permitindo que cruzem seus dados sobre as mercadorias que têm;
  • Dentre outros itens.

Mas as finanças de uma empresa devem ser registradas e declaradas não apenas para estar de acordo com a Lei. Através de uma análise do fluxo de caixa é possível saber se os recursos financeiros da sua empresa estão sendo investidos de maneira inteligente, qual é o padrão de lucros do seu negócio, por que em determinado mês houve uma queda ou aumento nas vendas, etc.

Benefícios por organizar um Fluxo de Caixa

Resumidamente, o fluxo de caixa possibilita o controle das suas finanças, assim como o planejamento futuro do seu negócio, baseando-se em dados para isto. E para ter essas informações, tomando decisões certeiras sobre o futuro de um negócio, muitos optam por contratar um Contador ou Controller, haja vista que esses profissionais saberão criar o melhor modelo de fluxo de caixa para seu empreendimento.

A decisão, no entanto, nem sempre é a primeira tomada por pequenos empresários: as vezes, os próprios decidem fazer seus registros financeiros em uma planilha ou optam por utilizar um sistema de gestão financeiro.

Apesar de existir diversos sistemas que auxiliam na criação e controle do Fluxo de Caixa de uma empresa, nem sempre os colaboradores realizam um registro de dados (Entradas e Saídas) preciso, o que deixa lacunas abertas, impossibilitando as tomadas de decisão dos Gestores. Estas lacunas, por sua vez, podem levar ao fim ou queda de um negócio. 

Exemplo:

Imagine uma empresa que tem um serviço de assinatura como a Netflix, mas voltada para área da beleza. 

No mês de Junho, eles obtiveram mais de 100 assinantes, o que resultou em uma entrada de R$5.400,00. Contando com os outros assinantes, o valor total que a empresa faturou no mês foi de R$82.600,00.

Por outro lado, gastos com Marketing, cartão de crédito, contas de água e luz custaram R$69.300,00 – ou seja, essa quantia saiu da empresa. Ao final, o que restou foi o valor (saldo de caixa) de R$13.300,00. 

Ao analisar o fluxo de caixa do mês anterior, em que houve a entrada de menos assinantes novos (apenas 73), notou-se que a empresa também tinha realizado menos saídas do que no mês de Junho e, portanto, teve um saldo de caixa maior. 

Agora, será necessário planejar estratégias para mudar esta situação, afinal, não adianta obter novos assinantes se sai mais dinheiro da empresa, ou pior, se não há um controle de gastos no mês.

Como criar um Fluxo de Caixa?

Existem diversos tipos de fluxo de caixa que podem ser utilizados como modelos. São eles: fluxo de caixa operacional, fluxo de caixa direto, indireto, projetado, caixa livre e fluxo de caixa descontado.

Na Contabilidade, as Demonstrações de Fluxo de Caixa costumam ser apresentadas através do método direto ou indireto. O infográfico abaixo mostra a que se refere cada um deles.

fluxo-de-caixa-direto-indireto

Como começar a organizar as entradas e saídas da minha empresa?

Em um primeiro momento, para começar a entender o fluxo de caixa da sua empresa, é válido dividir as entradas e saídas da sua empresa em três tipos de atividade:

  • Atividades de investimento
  • Atividades financeiras e
  • Atividades operacionais.

Confira as definições para cada uma:

Vale salientar que nem sempre esses três tipos de atividade ocorrem em todas as empresas. Como em uma empresa de pequeno porte, por exemplo. Caberá ao seu colaborador da área contábil adaptar o modelo que melhor se adaptará ao seu cenário.

#Dicas

Nós preparamos uma planilha de fluxo de caixa simples para você baixar.

Se quiser saber mais sobre como ela foi organizada, assista nosso Curso sobre Demonstrações dos Fluxos de Caixa!

Vale lembrar que a CEFIS é um serviço de assinatura e, como assinante, você tem acesso ilimitado a todos os nossos cursos, incluindo este.

Mas e aí, gostou do nosso artigo? Então não deixe de comentar ou compartilhar com os amigos nas redes sociais!

Gostou desse artigo?

Gostou desse artigo?

Receba os próximos por e-mail!

Prontinho ! Assinatura realizada com sucesso. Acabamos de enviar um email de confirmação para você.

Sobre o autor

CEFIS

A CEFIS é um serviço de atualização contábil.
De forma inovadora, a CEFIS tem levado conhecimento através da web para milhares de contabilistas. Toda semana elaboramos um novo curso atual e objetivo nas Áreas Contábil, Fiscal e Trabalhista. Os cursos são realizados pelos melhores profissionais do país e após a gravação ficam armazenados para você assistir quando e onde quiser. Saiba mais aqui: www.cefis.com.br

Deixar comentário

Gostou desse artigo?

Gostou desse artigo?

Receba os próximos por e-mail!

Prontinho ! Assinatura realizada com sucesso. Acabamos de enviar um email de confirmação para você.